RSS

Arquivo mensal: fevereiro 2012

CLOUD COMPUTING – A MODA DA VEZ !

A SOBREVIVÊNCIA DO MERCADO CONCENTRADO NO PROCESSAMENTO DE INFORMAÇÃO NA INDÚSTRIA DE TI!

Até onde o crescimento de investimentos e grande competição entre monstros da TI na construção do modelo e venda do serviço CLOUD COMPUTING não é mais uma demonstração de formação de grandes oligopólios (cartéis?) e talvez até monopólios com poder de reter e processar as informações mais críticas da vida no planeta?

Qual o nível de confiança necessário para conviver com esta “armadilha” potencial?

No fundo não acredito que em 3 a 5 anos tenhamos mais do que 5 a 10 grandes ” fazendas” ou ‘Estádios”  de servidores nos “desertos” geograficamente dispostos concentrando tudo o que seja processado no mundo real e no mundo virtual , exceto as questões de segurança estratégica dos governos das nações desenvolvidas e seus segredos militares . O resto será vala comum ?!

Pois esta discussão tem incomodado e gerado muitas dúvidas. Pena que questões e dúvidas ainda são um privilégio das minorias. A Maioria segue o conhecimento convencional massacrados pelas mídias, e até pelas especializadas, pelos grandes especialistas e em breve, veremos , na academia e MBAs com a apologia da solução do Cloud como o de menor custo e maior segurança que se pode imaginar . Logo os Gerentes de TI e os CIOs do mercado ficarão todos constrangidos em questionar o que se trata da “grande sacada “ de manutenção da sobrevivência dos poucos fabricantes de servidores que sobraram depois da onda de M&A mais recente .

Sem dúvida para os que já alcançaram certo grau de desenvolvimento a opção de Outsourcing de seus Datacenters, Redes etc. , trouxe alguma economia que resultou provavelmente no Bônus de um ano que já se foi. Agora, a contratação do Cloud será a bola da vez e sem dúvida trará uma redução de custo que atendera um projeto de Short term Incentive program do ano 2012 ou 13 ou 14 para a maioria das empresas regidas pela meritocracia e pelos resultados crescentes a qualquer preço e a qualquer custo.

Portanto colegas de infra estrutura, ponham as barbas de molho pois o nível de automação dos campos de Cloud é absurdamente maior do que convivemos hoje nos Outsourcing ou Datacenters convencionais.

Algo de errado com isso? Entendo que o ganho de escala e a possibilidade de redução de custos não se discutem mais. A oportunidade é boa. Mas porque não discutir a tecnologia e a forma de fazer negócio com ela de forma aberta e clara? Porque temos que construir um conjunto falacioso de argumentos de desenvolvimento para entregar mais do mesmo em um pacote com cara de novo e fazendo isso porque achamos que no B2B, no negócio entre empresas as falácias fazem tanto efeito quanto os efeitos que movem as manadas no mercado financeiro e no mercado de consumo?

Parte disso é porque nós na posição de clientes permitimos e nos fazemos perceber como ingênuos e ignorantes. E talvez porque é mais fácil e menos arriscado seguir a onda sem questionar, ou porque estudar, analisar, questionar e aprender são coisas que dão trabalho e consomem tempo e exigem dedicação e perseverança.

No Outsourcing tão propagado e tão utilizado hoje  levei uns 10 anos para encontrar um executivo que tinha outsourcing para oferecer que teve a coragem de dizer : Outsourcing é vantagem e gera redução de custo e de capital investido depois que sua instalação e rede e base de estações de trabalho estejam bem atualizadas e bem mantidas . Caso contrário o seu ROI será um horror e o payback não virá.

Quantos anos vamos  consumir para descobrir que os custos invisíveis e a alta dependência de um CLOUD pode não ser tão compensador para a maior parte dos casos reais, que temos no mercado? Que somente um grupo menor de empresas em estágios de maturidade e desenvolvimento esteja realmente prontas para esta nova fase? Que esta fase é só  uma nova forma de vender servidores, serviços  e aplicativos de fluxos de dados e processamento para permitir que os gigantes globais sobrevivam mais uma década com ações na NYSE bem cotadas e valorizadas? Desde que o ciclo de lucratividade e vantagens comparativas entre produtos está terminando e exigindo maiores esforços de adição de serviços para percepção de valor não há muitas alternativas , não é ?!

Os pensamentos e questionamentos acima, aprendi ou reforcei aprendizados de uma vida,  mas  exercendo por 4 anos o papel de CIO de um Grupo de empresas que certamente enfrentará a discussão deste tema nos próximos 2 ou 3 anos,  ou na primeira solicitação de Capex para renovar parque de servidores para seus sistemas integrados.

Marcos C Ribeiro

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em 27/02/2012 em Administração

 

Tags: ,

Gestão de Negócios e Foco em Resultados não depende de tamanho !

Os empresários de pequeno/médio porte sabem avaliar seu resultados, seus patrimônios ou ficam perdidos na contabilidade fiscal; em empresas privadas, há a cont gerencial? – pergunta colocada
Varias respostas com soluões de carteirinha e base acadêmica comprovada em qualquer MBA !
Mas seria suficiente ?
Gostei da Dica de um colega que indicou o SEBRAE, mas veja que interessante , o Sebrae recomenda até 5 KPIs por departamento de uma pequena ou média empresa pode gerar facilmente 20 a 30 KPIs .
Nosso problema é de base . Seja PME ou seja uma grande empresa que ainda não se desenvolveu bem em governança e gestão ( acredite que ainda existem muitas que são assim e sobreviveram heroicamente até hoje !! ) o problema é o mesmo : o empreendedor não entende que deva saber o mínimo de gestão , de resultado e de medidas gerenciais. Os contadores ainda insistem em fazer a contabilidade bater com as demandas do Leão e só apresentam o balanço e DRE com base em contabilidade fiscal . Os colaboradores são mal formados, e se recem graduados no 3o grau, ou MBAs que sobram no mercado, então é o fim ! Desenvolvimento de negócio tem que andar com desenvolvimento organizacional que depende do desenvolvimento das pessoas da organização.
Enquanto isso não for compreendido, ficaremos sempre aplicando remendos e paliativos em uma parte de um problema e nunca iremos ver o problema como um todo e daí sim desenvolver um pacote adequado de soluções .
Abraços

Marcos

 
2 Comentários

Publicado por em 27/02/2012 em Administração

 

Tags: ,