RSS

Arquivo mensal: outubro 2011

Notas Livres de uma 6ª Filosófica – Da rigidez Binária ….

Notas Livres de uma 6ª Filosófica

Local : IPBut

Palestrante : Luciano Araújo

Tema : TI – Da rigidez binária a busca pela imperfeição humana

Autor : Marcos da Cunha Ribeiro                                                  27/05/2011

 

Da visão histórica iniciada com um paralelo com mãos e dedos
humanos interagindo com o 1º computador portátil,  passando pela infância d código binário e a
constatação de que o sucesso leva à necessidade de mais. Onde isso não ocorre?!
Sempre mais!

Lembro-me da impaciência de um usuário de um 296 ao esperar
a mudança de tela ou cálculos de uma planilha e a mudança quase compulsória
para um processador 386. Era só questão de tempo e logo a demora já incomodava.
Voltar a usar um 286 nem pensar! É assim até hoje e com qualquer um! O sucesso
de um produto e a conseqüente necessidade de mais por parte do usuário ou
consumidor!

(aqui um parêntese: usuário é um nome infeliz porque só na
TI e no ambiente de drogas se utiliza sem moderação esta nomenclatura!)

Mais processamento passou por uso de contas, soroban, ábacos
e assim chegamos à planilhas . Repetição + rapidez = maquinas de contar e não
esqueça , já havia alguma mobilidade.

E como lembrar estas coisas? Memória = cartão perfurado e
depois outras  mídias.

Eletricidade! Sinal e não sinal, 1 e 0 !

0…………0000

1…………0001

15……… 1111 e assim por diante!

O primeiro computador o ENIAC do tamanho de uma sala inteira
. Mais mobilidade  e aí vem Desk tops ,
Lap tops e iPads ( e hoje quem não correlaciona imediatamente com Steve Jobs ?)

Os ciclos se repetindo: encolher e crescer e depois encolher
e crescer e assim por diante!

E o Software? SW? Algoritmos para um conjunto de ações,
passos e instruções para fazer alguma coisa.

E a rigidez binária? Mesmo resultado a cada execução ou cada
objetivo. O algoritmo é matemático, uma expressão matemática.

Daí vem o encontro de alguma produtividade! O computador
realiza com precisão tarefas repetitivas. Tarefas chatas.

Não tardou para se chegar ao primeiro dilema: a criatura que
imita o criador. O criador cria para que a criatura se pareça com ele! Imagem e
semelhança não é coincidência, mas o resultado de um impulso criador natural
que se repete.

E como então a máquina de processar iria atender aos humanos
fazendo sempre as mesmas coisas?

O grande problema começa sempre com a comunicação. Neste
caso entre quem demanda a tarefa e quem faz o SW!

Daí vem o desafio atual? Um SW que faz o SW e quem opera é o
usuário! Imagine que sonho, mão mais consultorias de configuração,
especialistas funcionais e Key users, mas a simples interação do usuário com um
SW que desenvolve o SW desejado.

Esta é a pesquisa atual na
USP!

O que mobiliza esta direção? Uma constatação mais do que
correta e atualíssima. Alguém disse que a única certeza de que podemos ter é
que tudo muda e vai mudar sempre. Pois bem: O quê eu fiz vai mudar e custa cara
mudar. Por isso um SW evolui para o estágio de que um simples input gera um
auto ajuste às mudanças ocorridas.

Esta é a perspectiva de crescimento do uso de um computador.
Como usar a perfeição para prevenir a imperfeição!

Imperfeição Humana: falta de controle; as coisas falham;
capacidade de adaptação limitada; solicitar e oferecer ajuda- exercício de
solidariedade; aprender o que não foi ensinado; confiar; depender; atender
necessidades crescentes; morrer.

Solução atual também vem pela internet: cada vez mais
acessos e velocidade de resposta; redes sociais,  Crowd source , nuvens etc..

A visão Google é assim: tudo que é interessante para alguém
se encontra , vamos responder as perguntas das pessoas com informações da
internet ( indexar). Um algoritmo ajuda a tentar adivinhar o que você quer e
daí você vê o que queria ver ou vê o que deveria ver!

A visão do Face book é assim: todas as coisas são conhecidas
por alguém. Vamos ligar as pessoas. Teoria dos 6 passos de separação ou seja ,
você está a 6 passos de qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo. Crowd
sourcing . O poder do grupo de relacionamento. ( aqui que governos e empresas correm
o risco de quebrar a cara por subestimar as capacidades das redes sociais ).

Neste ambiente quebro paradigmas, mudo consumo, encontro
trabalho ou executo trabalho, encontro conhecimento, ciência e mesmo educação.

Posso ser novamente criador! Criar: jornal, canal de TV,
editora, dinheiro, projetos e até personalidades ou indivíduos novos!

Posso ser um indivíduo que influencia e interfere no mundo.
Posso ser: filantropo, libertador, salvador do planeta, missionário, solidário,
relevante para a sociedade, uma celebridade.

Saindo contexto rígido! Não precisa de curso ou treinamento
para usar o Google. O computador, o SW , a TI estão sumindo para que as pessoas
apareçam :

Apoiar uma idéia
x  apoiar um programa

Mudar o mundo
x  mudar um SW

A TI agora permite sonhar !

O SW some ! o computador some ! Ficam as pessoas !

A imperfeição humana encontra uma alternativa de
aperfeiçoamento do Ser, do Estar apoiado no que começou tão rígido quanto
nossos dogmas e paradigmas , a rigidez binária !

Bons sonhos !!!

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em 17/10/2011 em Filosofia

 

Tags:

Melhor dar do que receber !?

O tema veio à discussão por conta de questões típicas de qualquer um e de qualquer família . Melhor dar porque não ficamos com uma sensação de dívida eterna .

Esta seria uma possibilidade, pois quem recebe pode carregar sempre a carga de dívida,  ou o constrangimento de só ter chegado até ali ou alcançado tal feito por conta de algo que recebeu de alguem . E como se isso fosse incorreto, ou injusto, ou ainda desmerecesse o atingimento da meta ou do resultado ou um simples estado de ser ou estar .

Mas há quem receba sem se importar com isso e se sente muito bem. Receber é natural. Porque sentir culpa ? OK ! Mas se existe o sentimento de reconhecimento e de gratidão esta troca de sentimentos liberta e permite, sim, não sentir estar em dívida pois entendeu que quem deu, deu porque é solidário, ama, tem compaixão ou mesmo se sente responsável em ajudar de alguma forma. Neste caso imediatamente lembramos das relações de pais e filhos por exemplo, ou de Madre Tereza de Calcutá e seus próximos!

Ao estender as relações para um 2o ou 3o grau voltamos ao impasse acima citado. É comum nos sentirmos em dívida, portanto constrangidos de alguma forma. Mais fácil não acontecer com pessoas sem relações de parentesco.

A recíproca tambem é verdadeira . Quantos casos conhecemos de que  quem deu e ajudou entende que o outro deve alguma coisa? Deu mas espera algo em troca . Algo mais tangível do que um obrigado sincero. Algum retorno futuro. 

Felizmente não é só assim que acontece. Existem muitos que dão , ajudam sem querer nada em troca realmente.  

Entendo que esta é a única forma de dar algo a alguem! É o dar sem qualquer pretenção de receber reconhecimento , ou mérito ou consideração especial por isso. Caso contrário a expectativa quase sempre frustrada fará da experiência de dar uma fonte de mágoas , de frustração , de decepção , provavelmente injustas tambem. Tão injustas quanto quem recebe se sentir devedor!

Então cabe uma ultima questão para esta oportunidade . Como fica é dando que se recebe tão mal utilizado nos dias de hoje! O autor da frase, a partir de ensinamentos bíblicos postulou o conceito de uma recíproca divina para toda a boa ação feita por alguem para com o outro , seu próximo. Outras crenças tambem postulam que o bem atrai o bem. Fazer o bem cria um campo de atração para coisas boas que reultam tambem em algum bem para que pratica o bem de forma natural e permanente.

Todo o conceito de amor para com o próximo se reveste da possibilidade de criãção de um campo de amor no entorno das pessoas e entre elas o Criador que emana este amor.

Na fé cristã houve tempos de muito sacrifício , causas de martires que ao fazer o bem e dar algo ao outro receberam perseguição , incompreensão, mas a perspectiva de recebr algo em troca em uma dimensão futura e eterna permitiu que estas dificuldades e sofrimentos fossem superados e vencidos pela fé e pela esperança.

Tempos bicudos os nossos . Nossa fé e esperança nos fazem menos doadores e tambem piores recebedores . Se recebemos ficamos em dívida e se damos queremos algo em troca aqui e agora.

É melhor dar do que receber porque a essência de dar está ligada a um recebimento intangível no prazo de nossa vivência exceto se desta consciência advir o bem estar e a satisfação de estar fazendo o bem, na certeza da aprovação do seu eu interior e do seu Deus e isto te bastar !

Enquanto isso quem recebe seja grato, expresse a gratidão. Não permita que seu constrangimento impeça a gratidão ao próximo que te socorreu ou atendeu em necessidade real. Não se satisfaça com a visão míope de que o outro é mero instrumento do seu Deus. Ele pode ter sido mobilizado por ação do espírito mas tem o livre arbítrio de fazer ou não fazer , e se ao fazer sentiu que era ato de amor merece o seu reconhecimento e gratidão também. No mínimo seu Deus vai ver que você recebeu tambem como ato de amor e seu próximo vai sentir-se melhor por ter sido reconhecido por você .

Que seja tão bom dar quanto receber ! Assim seja !

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15/10/2011 em Filosofia

 

Tags: