RSS

Arquivo da tag: 6a Filosófica IPBut

O Homem Político – A troca de textos é um diálogo de “mundos”

“O homem político é também ator, na boa e grande acepção desta palavra; ocupa um teatro, o teatro dos serviços públicos, das assembleias parlamentares, dos altos postos de governo, na situação eminente em que a vida exterior do homem se acha exposta aos olhos dos seus concidadãos.”

Rui Barbosa

 

O pensamento correto, de Rui Barbosa, não agrada, pois não deveria ser assim, mas de certa forma muitas linhas de RH entendem que existem mascaras que cada indivíduo usa enquanto no ambiente de trabalho ( conceito de persona). Seja no esforço de adaptação e sobrevivência, seja por ser politicamente correto , seja por ser imposto um determinado protocolo de comportamentos esperados conforme posição, função.

Em geral se perde transparência, sinceridade, objetividade e porque não dizer honestidade. Daí surgem os conflitos de valores, estresse, crises de carreiras, recalques sobre traumas gerados pelo confronto direto ou indireto, com o status quo do coletivo (pares, subordinados e relações diagonais) e mais ainda no vertical com superior direto.

O esforço de adaptação cria gradualmente as somatizações características de cada um no médio e longo prazo e deixa sequelas tanto no corpo e seu metabolismo quanto na psique pelos traumas a serem depois trabalhados com esforço e suporte, se o objetivo for recuperar equilíbrio com qualidade de vida.

Interessante que a percepção do Rui Barbosa demonstra que o ambiente da política nas empresas em geral, onde o poder é disputado em sistemas mais funcionais ou mais participativos, ainda trás nos dias de hoje influência cultural dos modelos coloniais de governo e gestão pública.

Minhas observações ficam no âmbito da política como base da expressão e evolução das relações humanas na busca de convívio sadia e negociação permanente de espaços, liberdades e poderes de influência ainda dentro de um conceito aceitável e ético. Não vou abordar a “politicagem” que infelizmente graça e infesta os ambientes públicos e privados também.              (haveria que considerar também outros “atributos” da natureza humana que não caberiam neste contexto).

 

Marcos C Ribeiro

PS: 1. Em algum momento do final de 2010, antes deste blog existir, mas era já um aquecimento !

2. O texto foi um resgate de alguns anos, mas me pareceu muito atual, além do primeiro comentário que posto em homenagem a um grande amigo de deliciosas discussões. Saudades de Esdras Costa.

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em 31/05/2016 em Administração, Filosofia

 

Tags: , ,

TUDO NESTE MUNDO TEM SEU TEMPO ! TEMPO DE NATAL E TEMPO DE ANO NOVO !

Há alguns anos,  escolhi o texto de Eclesiastes capitulo 3 para falar a toda a equipe de Vendas Brasil, num evento histórico , em Angra dos Reis,  cujo nome foi Quarup. Neste evento um TEAL memorável de uma Escola de Samba com enredo e tudo . Procurei e não encontrei as notas de tal evento. Uma pena!  Não vou conseguir lembrar mas o cerne da mensagem é tão eterna quanto o texto dos sábios judeus, de antes de Cristo, já falaram :

Tudo neste mundo tem seu tempo; cada coisa tem sua ocasião. Há tempo de nascer e tempo de morrer; Tempo de plantar e tempo de arrancar; ….tempo de ficar triste e tempo de alegrar; …tempo de abraçar e tempo de afastar; ..tempo de ficar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de odiar; …O que a pessoa ganha com todo o seu trabalho?; Eu tenho visto  todo o trabalho que Deus dá as pessoas para que fiquem ocupadas; …porem não nos deixe compreender completamente o que Ele faz; Então entendi que nesta vida tudo o que a pessoa pode fazer é tentar ser feliz e viver o melhor que puder. Todos nós devemos comer e beber e aproveitar bem aquilo que ganhamos com nosso trabalho. Isso é um presente de Deus.

Este foi o texto com que começamos a conversar sobre o final de uma no difícil, mas com vitórias e que se o ano que se avizinhava era temeroso e preocupante, também deveríamos coloca-lo no seu devido tempo.

Pois bem, em um texto recente que meu pai escreveu sobre o Natal ele considerou também que cada ocasião tem suas coisas e cada coisa tem sua ocasião para lembrar o Natal em seu contexto de nossas reflexões de hoje. (espero sinceramente que ainda tenhamos tempo para estas reflexões!). Fiz imediata ligação com Eclesiastes 3 . !

Mas até hoje eu estava meio travado e sem nenhuma inspiração para compartilhar algo sobre o Natal e o Ano Novo.

Pensei de novo no tema do nosso Quarup de 2006? Ou terá sido 2005? Ou mesmo 2003? O tempo Cronos não importa muito agora porque falar de Natal e falar de um Novo Ano a cada Ano é transcendente, metafísico! Espiritual! Eterno! Kairós!!!

Veio a nova aliança com a humanidade! Se é nova é porque a velha teve algum problema. Sim teve seus problemas. A humanidade era mais ampla, desde então, e não se mantinha circunscrita, mais,  na Mesopotâmia. Pelo menos isso. E já é bastante!

Mas veio a Nova Aliança e nesta o nascimento de um pequeno palestino, verdadeira Homem e verdadeiramente Deus. Que paradoxo?! Sim o Filho do Homem habitou entre nós e fez de todas as velhas coisas ultrapassadas e novas de imediato. Amor ao Próximo, a Verdade que Liberta, o perdão como essência da convivência, e no fim um grande inimigo, feito amigo, disse: no fim permanecem a Fé, a esperança e o Amor, porém o maior destes é o Amor . Porque Deus é Amor! Amor é essencial. Mas Deus é eterno, seu tempo é Kairós, o Amor é eterno e não somente enquanto dure! Duro é o nosso coração, este mesmo Deus feito homem, Jesus disse a respeito do desamor ou do rompimento deste amor. Isso ´so existia por conta da dureza de nossos corações! Evangelho de João capitulo 1, versos 1 e 14 , para hoje!

Mas se o Amor é eterno porque Deus é amor e Deus é eterno, então devemos saber porque o maior deste é o Amor ! Porque o Natal é Amor! e porque o Amor é o começo e o fim , o Alfa e o Ômega!

Porque se a Fé nos move a cada dia desde as promessas a Abraão, a primeira Aliança, com a segunda aliança, o Deus encarnado, o Emanuel, temos a esperança de que todas as promessas seculares podem ser possíveis. Pela Fé acreditamos, na Esperança esperamos. Evangelho de João capitulo 5 e versos de 24 a 26 e depois Carta Aos Coríntios 13.

E, portanto como fica isso no tempo? No Cronos só podemos entender a passagem pela morte de nosso ser como conhecemos. Carne, osso e líquidos! Do pó ao pó, como nos enterros dos filmes de Far West!

Sim, nos tempos modernos, virtuais, cibernéticos, cósmicos, quânticos, o eterno é que prevalece! Pelo Amor incondicional, promessa feita e até onde sabemos, enquanto vivos nesta terra. Cumprida! Não importa a forma! Se onda ou se partícula! Se na dimensão d tempo e espaço conhecidas ou se não dimensão da relatividade completa! Importa que a eternidade quer dizer no senso de nossa alma , de nosso espírito, a imortalidade !

Natal, portanto é o início da percepção da imortalidade! Da Eternidade! Do Amor eterno!

Se assim é , a cada ano que completamos em nossas labutas, só podemos entender que nossas realizações e nossas frustrações são tão efêmeras quanto são nossas vidas na dimensão da Eternidade.

Assim sendo que o Novo Ano seja leve, completo, realizante e realizador para sua vida e para tudo que há ao seu redor. Que o próximo perceba isso! Que seus queridos percebam isso! Que seus colegas de trabalho percebam isso!

Natal e Ano Novo tem seu tempo! O tempo é de esperança e Amor! Natal é Amor e Ano Novo a esperança renovada a cada ano !

Há tempo para Natal e para cada Novo Ano, há tempo para Cristo em nossas vidas, há tempo para termos tempo na esperança de nossa eternidade!

“Se você tem ouvidos para ouvir, então ouçam!”

Feliz Natal e um próspero Ano Novo! Até nossa eternidade!

Marcos da Cunha Ribeiro

Dezembro de 2013

 
2 Comentários

Publicado por em 24/12/2013 em Filosofia, Geral, Pessoal

 

Tags: , ,

Como a Empresa interfere e afeta a realidade dinâmica do contexto de vida de cada um de nós , nossas famílias e nossa sociedade – Um enfoque Humanista

Palestra ministrada na 66a Sexta Filosófica da Igreja Presbiteriana do Butantã

6a filosófica out 2007 MCR 261007

” Como a Empresa  interfere e afeta a realidade dinâmica do contexto de vida de  cada um de nós , nossas famílias e nossa sociedade – Um enfoque Humanista

Espero que o anexo esteja acessível. É o arquivo original dos slides utilizados no dia 27 de outubro de 2007 e a discussão era complementar a outros enfoques do que seria a responsabilidade social das empresas em relação à sociedade e a todos os stakeholders.

Bom Proveito ,

Marcos

 

Tags: ,

Notas Livres de uma 6ª Filosófica – Da rigidez Binária ….

Notas Livres de uma 6ª Filosófica

Local : IPBut

Palestrante : Luciano Araújo

Tema : TI – Da rigidez binária a busca pela imperfeição humana

Autor : Marcos da Cunha Ribeiro                                                  27/05/2011

 

Da visão histórica iniciada com um paralelo com mãos e dedos
humanos interagindo com o 1º computador portátil,  passando pela infância d código binário e a
constatação de que o sucesso leva à necessidade de mais. Onde isso não ocorre?!
Sempre mais!

Lembro-me da impaciência de um usuário de um 296 ao esperar
a mudança de tela ou cálculos de uma planilha e a mudança quase compulsória
para um processador 386. Era só questão de tempo e logo a demora já incomodava.
Voltar a usar um 286 nem pensar! É assim até hoje e com qualquer um! O sucesso
de um produto e a conseqüente necessidade de mais por parte do usuário ou
consumidor!

(aqui um parêntese: usuário é um nome infeliz porque só na
TI e no ambiente de drogas se utiliza sem moderação esta nomenclatura!)

Mais processamento passou por uso de contas, soroban, ábacos
e assim chegamos à planilhas . Repetição + rapidez = maquinas de contar e não
esqueça , já havia alguma mobilidade.

E como lembrar estas coisas? Memória = cartão perfurado e
depois outras  mídias.

Eletricidade! Sinal e não sinal, 1 e 0 !

0…………0000

1…………0001

15……… 1111 e assim por diante!

O primeiro computador o ENIAC do tamanho de uma sala inteira
. Mais mobilidade  e aí vem Desk tops ,
Lap tops e iPads ( e hoje quem não correlaciona imediatamente com Steve Jobs ?)

Os ciclos se repetindo: encolher e crescer e depois encolher
e crescer e assim por diante!

E o Software? SW? Algoritmos para um conjunto de ações,
passos e instruções para fazer alguma coisa.

E a rigidez binária? Mesmo resultado a cada execução ou cada
objetivo. O algoritmo é matemático, uma expressão matemática.

Daí vem o encontro de alguma produtividade! O computador
realiza com precisão tarefas repetitivas. Tarefas chatas.

Não tardou para se chegar ao primeiro dilema: a criatura que
imita o criador. O criador cria para que a criatura se pareça com ele! Imagem e
semelhança não é coincidência, mas o resultado de um impulso criador natural
que se repete.

E como então a máquina de processar iria atender aos humanos
fazendo sempre as mesmas coisas?

O grande problema começa sempre com a comunicação. Neste
caso entre quem demanda a tarefa e quem faz o SW!

Daí vem o desafio atual? Um SW que faz o SW e quem opera é o
usuário! Imagine que sonho, mão mais consultorias de configuração,
especialistas funcionais e Key users, mas a simples interação do usuário com um
SW que desenvolve o SW desejado.

Esta é a pesquisa atual na
USP!

O que mobiliza esta direção? Uma constatação mais do que
correta e atualíssima. Alguém disse que a única certeza de que podemos ter é
que tudo muda e vai mudar sempre. Pois bem: O quê eu fiz vai mudar e custa cara
mudar. Por isso um SW evolui para o estágio de que um simples input gera um
auto ajuste às mudanças ocorridas.

Esta é a perspectiva de crescimento do uso de um computador.
Como usar a perfeição para prevenir a imperfeição!

Imperfeição Humana: falta de controle; as coisas falham;
capacidade de adaptação limitada; solicitar e oferecer ajuda- exercício de
solidariedade; aprender o que não foi ensinado; confiar; depender; atender
necessidades crescentes; morrer.

Solução atual também vem pela internet: cada vez mais
acessos e velocidade de resposta; redes sociais,  Crowd source , nuvens etc..

A visão Google é assim: tudo que é interessante para alguém
se encontra , vamos responder as perguntas das pessoas com informações da
internet ( indexar). Um algoritmo ajuda a tentar adivinhar o que você quer e
daí você vê o que queria ver ou vê o que deveria ver!

A visão do Face book é assim: todas as coisas são conhecidas
por alguém. Vamos ligar as pessoas. Teoria dos 6 passos de separação ou seja ,
você está a 6 passos de qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo. Crowd
sourcing . O poder do grupo de relacionamento. ( aqui que governos e empresas correm
o risco de quebrar a cara por subestimar as capacidades das redes sociais ).

Neste ambiente quebro paradigmas, mudo consumo, encontro
trabalho ou executo trabalho, encontro conhecimento, ciência e mesmo educação.

Posso ser novamente criador! Criar: jornal, canal de TV,
editora, dinheiro, projetos e até personalidades ou indivíduos novos!

Posso ser um indivíduo que influencia e interfere no mundo.
Posso ser: filantropo, libertador, salvador do planeta, missionário, solidário,
relevante para a sociedade, uma celebridade.

Saindo contexto rígido! Não precisa de curso ou treinamento
para usar o Google. O computador, o SW , a TI estão sumindo para que as pessoas
apareçam :

Apoiar uma idéia
x  apoiar um programa

Mudar o mundo
x  mudar um SW

A TI agora permite sonhar !

O SW some ! o computador some ! Ficam as pessoas !

A imperfeição humana encontra uma alternativa de
aperfeiçoamento do Ser, do Estar apoiado no que começou tão rígido quanto
nossos dogmas e paradigmas , a rigidez binária !

Bons sonhos !!!

 
1 comentário

Publicado por em 17/10/2011 em Filosofia

 

Tags: