RSS

DE NOVO A LUTA ENTRE CAIM E ABEL !

22 dez

Na leitura do Gênesis na Bíblia Sagrada, texto escrito em hebraico na corte de Salomão, mas de uma história contada milenarmente pela tradição da transmissão oral, lemos que, na origem da humanidade, Adão e Eva, juntamente com a sua família e conterrâneos, viviam e sobreviviam de muito trabalho.

Caim e seus seguidores aprenderam a agricultura e sua subsistência vinha do domínio da produção agrícola, ainda que, nos primórdios, sem tecnologia. Acredito que o domínio da agricultura foi um dos primeiros saltos de civilização, redução do nomadismo e formação da sociedade em tribos assentadas para o cultivo da terra. Homo Sapiens há pelo menos 30 mil anos!

Já Abel e seus colaboradores aprenderam a dominar as primeiras espécies animais feitos domésticos. Se bovinos ou ovinos a importância é menor. Importa que foi mais um passo da civilização importante para a sua evolução.

No entanto, conta a história, havia certa disputa entre Caim e Abel. Ambos trabalhavam muito e ambos queriam agradar o Deus Criador com suas oferendas místicas e espirituais no ritual do holocausto, ou da queima de sua oferenda em um local preparado e, portanto, sagrado.

Ocorre que nessa história existia um vencedor e conta a lenda que as oferendas de Abel faziam um melhor fogo e uma melhor fumaça o que correspondia a uma maior satisfação do Divino na aceitação dessa oferta. No caso de Caim sua oferta não era tão apetitosa ou cheirosa. De fato mato queimado não tem chance perto de um bom churrasco.

Dessa disputa e mal-estar criados ocorreu o primeiro fratricídio da história da humanidade e Caim matou Abel! A tristeza e sofrimentos se abateram na sociedade a partir da família de Adão e Eva, e Caim caiu em desgraça pelo crime cometido.

Ao nos deparamos agora com o novo Código Florestal, recém aprovado no Congresso e perto de ser promulgado pela presidente Dilma, vemos que no âmago da lei e do contexto atual (onde se espera ela seja aplicável e aplicada), além das questões ambientais tão apaixonadamente defendidas, podemos concluir que a expansão das terras cultivadas no Brasil, mantidas as premissas de preservação, recuperação de matas e proibição de novos desmatamentos e queimadas, só será possível e viável economicamente no avanço das plantações sobre os pastos atualmente já implantados.

“Só isso explica a ilusão de que a bovinocultura ocupe área 3,5 vezes maior que o total das lavouras.” — José Eli da Veiga no Jornal O Valor .

http://www.valor.com.br/opiniao/1145376/codigo-florestal-1934-2011

A disputa parece injusta por todos os pontos de análise possíveis, uma vez que a produção de proteína animal é importante para o Brasil e o Mundo tanto quanto a produção de grãos e cana de açúcar. Nossa produção atual e futura de grãos, os commodities, em especial a soja, com demandas crescentes e estoques baixos há mais de 3 anos, são parte importante da balança comercial brasileira e a agropecuária já responde por mais de 30% do PIB brasileiro. Temos de ajudar a alimentar novas populações inseridas recentemente no plano de vida normal como na Ásia crescida, China e Índia principalmente. Tudo isso além da energia renovável da cana de açúcar e etanol.

De novo veremos Caim e Abel lutando entre si? Será este o caminho? Talvez sim! Não fosse a dúvida quanto ao surgimento de outro “irmão” neste meio, em que, segundo os números do artigo acima disponibilizado, seria o irmão que aprendeu da necessidade primária do Homo Sapiens em ter um abrigo ou uma moradia e que essas moradias, em geral ao redor de cidades urbanizadas, representam uma necessidade de espaço, espaço esse que avança nas terras ao redor. Esse irmão não cria gado e nem planta. Ele compra e vende terras para construir suas cabanas. Esse irmão é fruto da modernidade. É o especulador imobiliário. Não existe na história do Gênesis, mas está entre os que se dizem pecuaristas, portanto circulam no clã de Abel e fazem a especulação imobiliária do século 21!

No tempo das tendas e caravanas desde Abraão, era mais fácil e mais simples, mas, ainda assim, os irmãos se mataram !

Marcos da Cunha Ribeiro

Agradeço a revisão do Editor e Pastor Marcelo Smargiasse !

 

PS:  Leiam Matéria recem publicada na Revista de Marketing Industrial No. 55 nas bancas a partir de hoje , 28.02.12 com o título : A nova lei Florestal e a sustentabilidade do agronegócio por MCR .

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em 22/12/2011 em Contexto, Economia

 

Tags: ,

Uma resposta para “DE NOVO A LUTA ENTRE CAIM E ABEL !

  1. Marcos C. Ribeiro

    28/02/2012 at 14:47

    PS: Leiam Matéria recem publicada na Revista de Marketing Industrial No. 55 nas bancas a partir de hoje , 28.02.12 com o título : A nova lei Florestal e a sustentabilidade do agronegócio por MCR .

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: