RSS

Arquivo da tag: Político e social

Dos riscos de apagões e racionamento de energia – Desta vez não esvaziaram Furnas.

Tudo começou com uma troca de e-mails sobre a falácia da produção de petróleo do Pré Sal da Petrobrás do PT ! O interessante é que só falamos da fonte de energia dos chamados combustíveis fósseis .

Mas veio a pergunta de um primo querido que também é atuante nas questões ambientais :

Será que não deveremos partir mesmo para a bioenergia (cana, babaçu, etc…), além da eólica e solar?

Ou teremos de encarar a energia nuclear …

Respondi rapidamente mas acredito que é uma leitura realista do contexto e do cenário da geração de energia elétrica no Brasil de hoje e do Futuro . Logo depois disso li a ultima página da ultima edição de Exame e li o que o Professor Goldemberg falou na entrevista : ” Na prática já vivemos um racionamento !!”

Resposta para sua eventual curiosidade :

Nosso problema me parece ser outro , mas seguem alguns dados importantes :

 

Eólica no Brasil tem potencial limitado pois depende de ventos contínuos para ser eficiente e ter custo benefício compatível. Mesmo assim nossa maior instalação no CE está sem produzir porque a CHESF não construiu as linhas de transmissão . São vários M Watts disponíveis e inúteis.

 

Bio Energia já é realidade onde existe a possibilidade , assim mesmo as políticas de intervenção do governo mantem o etano com baixa rentabilidade para teoricamente conter a inflação ( falácia) e para manter refinarias da Petrobrás ativas , mas o tiro saiu pela culatra com o aumento de consumo e necessidades de importação , e agora com o cambio ainda apreciado mas mais realista ! Petrobrás via se esvaindo aos poucos.

 

Solar tem soluções mais interessantes para pequenos consumos. As células solares e geração de energia em pequenas porções em breve poderá ser útil para uso residencial e até fornecer excedente para as distribuidoras mas precisa que Aneel e legislação acompanhem as possibilidades o que não me parece ser boa expectativa pois as” Anateis a Aneeis” também estão aparelhadas pelo partido dominante do poder atualmente ..

 

Energia nuclear limpa é viável e realidade em todo o hemisfério norte ocidental mas depende de investimentos grandes e de infraestrutura , o que não tem sido o forte da nossa linha política de governo atual. Não tenho muitas esperanças de solução nesta linha nem nos próximos 10 anos !

 

Hidroelétricas no N do Pais estarão entrando no sistema com atraso mas vão segurar a barra por algum tempo. Mas sem linhas de distribuição e inteligência de distribuição dos excedentes vai haver racionamento e apagões …

Neste ínterim as termoelétricas a gás ou mesmo a óleo combustível podem ajudar e muito . No apagão do FHC ( provocado com o esvaziamento de Furnas de propósito… aliás !) foram viabilizadas mais de 40 termoelétricas mas acredito que só a metade saiu do papel . São investimentos unitários menores e de fácil localização regionalizada. O custo é maior do que a energia hidro mas é mais baixo do que todas as outras.

 

Pegar de volta Os G Watts que fornecemos para AR seria um problema e continuar a pagar mais caro para as sobras dos Paraguaios de Itaipu já é parte da solução insuficiente de hoje.

 

Crescer a mais de 4% ao ano no PIB ter em breve um novo contingente de classe média comprando aparelhos de AC para suas casas é caos no suprimento antes que qualquer solução bem planejada possa ser implementada . Como Planejamento não existe no Brasil há mais de 12 anos podemos saber o que nos espera.

Boa sorte para todos nós !

 

 

 
3 Comentários

Publicado por em 17/02/2014 em Contexto, Economia

 

Tags: , , , ,

Contabilidade Criativa II

Não deixem de ler na Folha de hoje no caderno de mercado a matéria sobre o tema !
Qualquer semelhança nao é mera coincidência e acrescente-se os dados quantificados e as diversas consultorias que estão na luta de manter uma visão realista do cenário.
Também não é mera coincidência a semelhança com os comportamentos e atitudes de governo na Argentina desde o marida da Cristina.
Não mencionarei a Venezuela para não desrespeitar o moribundo !
Boa Sorte Brasil !
ps: Lula procurou Dilma pois está preocupado com o governo PT atual !!! Agora sim podemos dar uma gargalhada !!!

 
1 comentário

Publicado por em 12/01/2013 em Contexto, Economia, Geral

 

Tags: , ,

Contabilidade Criativa

O mais novo nome para malabarismos contábeis que tornam opaco o resultado das contas publicas brasileiras.
Estamos em anos onde a transparência é o termo mais utilizado para expressão da realidade , ou da verdade quantitativa ou qualitativa , da sinceridade nas relações entre CNPJs ou entre pessoas . Transparência como qualidade de poder ver através , sem distorções e sem alterações de cores ou imagens que estão atrás do anteparo .
este anteparo no caso de resultados sempre foram relatórios economico financeiros, o balanço , saldos de fluxos de caixas , geração líquida de caixa etc…
transparência nos resultados que afetam investidores ou acionistas na sua capacidade de discernir , julgar, avaliar e quem sabe influenciar nas decisões e destinos da sociedade , no caso de uma SA , capital aberto ou fechado , ou uma Ltda , um nucleo de pessoas em comunidade , uma nação ou país , uma sociedade !
Empresas que foram pouco transparentes com seus acionistas provocaram grandes disturbios nas bolsas de valores e na vida de seus investidores . Casos antológicos como ENRON , que fecharam auditorias consagradas e geraram novas leis de controle de expressão e comunicação de resultados , entre outros controles , como a famosa Sarbanes & Oxley nos USA , SOX para os íntimos.
No Brasil a CVM controla , estimula e gerencia a expressão da realidade dos resultados das empresas listadas em bolsa. Temos nossas leis para isso. A famosa lei 11638/08 que é muito semelhante ao famoso IFRS ( International Financial Reporting Standards) , implementada desde 2009 em diante trouxe melhores visões dos resultados das empresas obrigadas a seguirem esta nova lei , ou seja , resumindo , trouxe transparência para acionistas e investidores.
O nosso governo desde que liderado pelo PT , do Lula até a Dilma , que só foi eleito pela carta que se comprometia a cumrpir contratos , isto desde 2002 , e seguir diretrizes básicas da boa gestão da economia e das finanças publicas , isso desde 2002 !! O mesmo partido que foi contra mas perdeu e hoje deve seguir as normas da lei de responsabilidade fiscal que evitou muitos desvarios de prefeitos e governadores até hoje.
Sim , este governo PT que tem aumentado sem controle gastos publicos , gastos de custeio , que promete e não cumpre os investimentos de PAC 1 e PAC 2 em infraestrutura , este governo que gasta mais do que arrecada , que financia obras e empreendimentos questionáveis via BNDES ( inclusive nas bolívias e venezuelas da vida !) desde 2008 ( não é mera coincidência ser perto da eleição da Dilma) vem alterando os bons princípios contábeis de contabilidade e resultados das economias e finanças do Brasil . Belo exemplo ! Seja via contabilidade fiscal ou não as empresas e os cidadãos são mobilizados e regulados por leis que garantem transparência cada vez mais em suas declarações de renda e de resultados.
A Contabilidade pública do governo federal por sua vez , com a imposição e anuência de nossos grandes ministros e ortanto e conseguinte com o de acordo da presidência tem de forma crescente alterado os resultados economico/financeiros de ano após ano.
Só agora a imprensa veiio a publico e começou a desvendar em parte esta , talvez fraude , mas no mínimo , falta de transparência e geração de confusão na leitura e avaliação da performance economica do governo. Isso afeta a própria avaliação da dívida pública, e seus impactos nas finanças públicas. Pior , tudo leva a crer que com manobras de transferências não recomendáveis entre Tesouro e BNDES entre outros estamos mascarando o deficit fiscal real e muitos outros números que iriam expor a forma errática e improvisada com que temos tratado a questão da economia do país.
Como disse hoje na Jovem Pan , nosso ex presidente do BC , Gustavo Loyola , estamos comentendo um conjunto de “pequenos homicídio” institucionais diariamente e usando da Contabilidade Criativa para escondê-los ou ao menos ganharmos tempo para evitar melhor avaliação que ponha em cheque uma pretensa liderança do Brasil nos ultimos anos como o país que melhor se saiu da crise de 2008 e ainda melhor tem promovido seu desenvolvimento .
O Pibinho de 2012 , o talvez PIB 2013 , a Inflação real de 2012 , a inflação crescnete em 2013 , nossos saldos de balança comercial decrescentes, nosso crescimento de custeio, falta de investimentos de infra estrutura que oneram o custo Brasil , nossas facilidade de isenção fiscal apra áreas obsoletas da industria que sobrevive de subsídios e desonerações , ou seja a total perda de produtividade dos setores e portanto da economia estão aí para finalmente desmascarar o que a Contabilidade Criativa tenta esconder .
Felizmente não somos e não seremos uma ” Argentina ” que cala a imprensa cada vez mais , esconde as mazelas de suas economias , mente acintosamente sobre sua inflação interna e sua regressão como nação . Por mais que o PT tente não seremos !
Que 2013 traga de fato mais transparência para todos os anteparos opacos que escondem e protegem a irresponsabilidade de por aperder mais de 20 anos de luta para tornar o brasil diferente do que foi até 1990.
Contabilidade Criativa é no mínimo anti-ética fruto de um grupo que se sustenta e pereniza aético !

 
Deixe um comentário

Publicado por em 09/01/2013 em Contexto, Economia

 

Tags: , ,

Lealdade e Fidelidade no Religioso – Uma discussão contemporânea

Lealdade e Fidelidade no Religioso

Foi em 2010 na Escola dominical da Igreja Presbiteriana do Butantã , classe Logus , cuja motivação derivou de discussões em aulas anteriores sobre a Fidelidade do homem em relação á Deus e a Fidelidade de Deus em relação ao Homem com base no verso bíblico que tantos parabrisas de automóveis e parachoques de caminhões espelham : ” Deus é Fiel !” mas colocada a discussão sobre o contexto contemporâmeo onde o termo fidelidade está tão ligado a promoções de atração e retenção de consumidores ( cartões de crédito , milhas aéras e tantos outros ) com a mesma base filosófica que se discute no Marketing Industrial , e se questiona , que Fidelidade não é o melhor termo para se tratar o cliente , a pessoa humana chamada de consumidor mas a lealdade como reflexo de escolhas e de percepções claras onde existem identidade de princípios, valores ,e até de objetivos.
Não é sem querer a comparação , dado que , para muitas as novas denominações evangélicas ( nem tanto protestantes na essência quanto as históricas ) tratam de atrair e fidelizar seus crentes tambem com promessas que em troca se apresentam prosperidades proporcionais aos movimentos de comprovação economico-sociais em contribuições metódicas , sempre na esperança de obter algum tipo de indulgência.
Bom proveito
Marcos

 
2 Comentários

Publicado por em 11/11/2012 em Filosofia, Pessoal

 

Tags: , ,